De acordo com a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), a lesão de joelho é muito comum, principalmente em indivíduos jovens e praticantes de atividade física. Os médicos explicam que a instabilidade articular é a principal característica que torna o joelho suscetível a uma lesão.

Conheça os principais sintomas

Além da instabilidade, uma lesão no joelho traz a possibilidade de se ouvir um estalido seguido de dor, especialmente ao tentar um deslocamento andando, correndo, pedalando ou nadando. Outros sintomas típicos do problema, de acordo com a SBOT, incluem: dor e inchaço, amplitude de movimento reduzida, sensibilidade ao longo da linha da articulação e desconforto ao caminhar. Vale ter atenção a todos os sinais. Os especialistas são categóricos sobre o assunto: se não for devidamente identificada e tratada, uma pequena lesão no joelho pode se transformar em uma grande dor de cabeça (não literalmente, tá?).

Veja mais:

Atividade física: conheça os exercícios mais indicados para cada fase da vida Como incluir a atividade física na sua rotina

Exercícios são amigos dos joelhos

Pode até parecer contraditório dizer que a atividade física pode prevenir lesão no joelho, afinal, os exercícios aumentam a chance de se ter o problema, certo? Não é bem isso que diz a ciência. Uma pesquisa americana acompanhou 2.637 pessoas durante dez anos. Uma parte delas praticava corrida regularmente e a outra nunca tinha praticado corrida. A surpresa veio com o resultado: os corredores não demonstraram maior risco de sofrer uma lesão no joelho. Outro estudo, também americano, analisou sinais inflamatórios na articulação do joelho antes e depois da corrida. Novamente, uma surpresa (e das grandes!): os índices de inflamação na região caíram após 30 minutos de atividade. Então, a desculpa de "poupar o joelho" para adiar a prática de exercícios não cola mais. Mas fazer com que a atividade física realmente traga benefícios para o joelho pede algumas medidas importantes.

Veja mais:

5 dicas para tornar o seu treino mais eficiente Conheça os benefícios da dança para a saúde

Como se previne uma lesão no joelho?

De acordo com especialistas do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas de São Paulo, entre os principais fatores que provocam lesão no joelho estão baixo condicionamento físico e baixa flexibilidade. Por isso, aquecimento (aumentar o ritmo da atividade aos poucos) e alongamento (com o corpo já aquecido) fazem toda a diferença na prevenção do problema. Evitar uma lesão no joelho também pede que outras regiões do corpo sejam trabalhadas. Fortalecimento muscular dos coxas, quadril e abdômen é indispensável para preservar as articulações. Além disso, cuide para que a postura e a execução dos exercícios sejam adequadas, escolha o calçado apropriado para o tipo de atividade que vai praticar e, claro, evite excessos.

Veja mais:

Exercícios regulares melhoram a qualidade do sono Praticando ioga para controlar a ansiedade

Recado especial para as mulheres

Os especialistas em ortopedia afirmam que a anatomia aumenta a probabilidade de o público feminino sofrer com uma lesão no joelho. E isso vale até para quem não é lá muito fã dos exercícios. Vamos entender. Em comparação com o corpo do homem, o quadril da mulher costuma ser mais largo, propiciando o chamado joelho valgo — quando é ligeiramente voltado para dentro. Esse formato, naturalmente, aumenta o risco de lesão, em especial, da condromalacia, que é um desgaste na cartilagem da articulação. Mais um ótimo motivo para investir nos exercícios de força (como a musculação) para proteger a região e garantir vida longa ao seu joelho!

Veja mais:

Quais são os cuidados para quem pratica atividade física Entenda porque nem todo mundo precisa de suplementos alimentares

Quer ver dicas de saúde? Veja mais no blog da Care Plus e assine o canal da Care Plus no Youtube.