Para atrair e reter talentos muitas empresas investem em benefícios que são vistos pelos profissionais como grandes diferenciais. O convênio médico empresarial, por exemplo, é um grande atrativo pois, além de oferecer aos colaboradores acesso aos melhores hospitais, clínicas e laboratórios, demonstra também que a empresa se preocupa e valoriza o bem-estar de todos do time.

Mas, para que essa experiência entre os colaboradores e a empresa siga como o planejado, é importante que o convênio médico seja administrado de perto pelos gestores de recursos humanos. Isso porque, sem um acompanhamento contínuo do benefício, a empresa e os colaboradores podem ser surpreendidos com a sinistralidade.

A sinistralidade é o resultado do seu contrato, que pode ser negativa ou positiva. Você pode ter resultados negativos quando, por exemplo, o plano é utilizado com alta frequência ou de forma incorreta. Caso o benefício ultrapasse a margem estipulada em contrato, poderá ser aplicado um reajuste na renovação do plano de saúde empresarial.

Esse é um dos assuntos mais complexos do setor e gera muitas dúvidas nos gestores de RH e beneficiários. Por exemplo, é possível prever a sinistralidade de um convênio médico empresarial?

Para esclarecer essa e outras questões, reunimos as principais informações sobre o acompanhamento e gestão da sinistralidade.

 

Como a sinistralidade pode impactar o benefício?

Como mencionado, a sinistralidade do convênio médico empresarial pode pegar a empresa e os beneficiários de surpresa, pois caso ela ultrapasse o percentual estipulado em contrato pela operadora, o benefício poderá ser reajustado na próxima renovação.

Geralmente o percentual máximo, também conhecido como break even point ou ponto de equilíbrio, é fixado pelas operadoras de saúde em torno de 70%. É comum na previsão contratual as operadoras terem a liberdade de aplicarem o reajuste por sinistralidade em percentual ilimitado.

A única limitação, de acordo com a Resolução Normativa 195/09 da ANS, é que nenhum contrato poderá receber reajuste em periodicidade inferior a 12 meses, com exceção dos reajustes por mudança de faixa etária.

Sendo assim, a falta de controle da sinistralidade pode trazer grandes impactos para o convênio médico empresarial, como deixá-lo muito mais caro para a empresa e beneficiários, dependendo da modalidade contratada, ou até mesmo levar à extinção do plano devido aos altos valores.

 

plano de saúde empresarial

 

Afinal, é possível prever a sinistralidade de um convênio médico empresarial?

Boas operadoras de convênios médicos empresariais ajudam os gestores de RH a administrarem os benefícios. Geralmente essas companhias oferecem para os seus clientes ferramentas que são essenciais para prever a sinistralidade. A Care Plus, por exemplo, disponibiliza tais funcionalidades:

  • Acesso a estatísticas online, com relatórios gerenciais eletrônicos e atualizados mensalmente com os resultados de utilização da empresa;
  • Acompanhamento em tempo real das solicitações dos colaboradores;
  • Ferramenta online para geração de fatura mensal de prêmio, de coparticipação e boleto.

Assim, o gestor de RH conseguirá prever a sinistralidade do convênio médico empresarial, pois ele terá acesso aos dados atualizados de todos os colaboradores e poderá aplicar medidas que ajudarão no controle desse índice.

Porém, é importante lembrar que existem situações inesperadas, se tratando de gastos médicos, que não são possíveis prever.

 

Quer ver mais dicas? Continue sua visita pelo blog da Care Plus.