Quando as pessoas pesquisam sobre planos de saúde empresariais poderão encontrar vários tipos no mercado. Por isso, é importante prestar muita atenção em cada detalhe das propostas, a fim de tomar a melhor decisão.

Uma dúvida muito comum é sobre o que se refere ao índice de experiência do contrato, a famosa sinistralidade.

Para não restar mais dúvidas, vamos explicar tudo sobre o tema nesse artigo. Confira!

 

O que é a sinistralidade?

A sinistralidade é o resultado do seu contrato, que pode ser negativa ou positiva. Sinistralidade negativa é quando uma empresa gasta (despesa médica) mais do que paga (prêmio).

Caso o benefício ultrapasse a margem estipulada em contrato, poderá ser aplicado um reajuste na renovação do plano de saúde empresarial.

A média de mercado para o ponto de equilíbrio ou break even é de 70%, ou seja, significa que de cada 100 reais pagos pela empresa, o gasto médico deverá ser de até 70 reais.

Para evitar que a sinistralidade aumente consideravelmente os gastos das companhias, boas operadoras de saúde oferecem para os gestores de RH relatórios gerenciais eletrônicos atualizados mensalmente com os resultados de utilização das empresas. Isso permite que eles acompanhem toda a movimentação e criem um plano de ação, caso necessário.

 

Como se calcula a sinistralidade?

Para calcular a sinistralidade basta dividir o valor do sinistro pelo valor do prêmio e multiplicar o resultado por 100. Assim, temos:

Sinistralidade (%) = (sinistro / prêmio) x 100

  • sinistro é o quanto a operadora gasta com os beneficiários (as despesas médicas);
  • prêmio é o quanto a operadora recebe dos beneficiários (as receitas, as parcelas pagas do plano de saúde).

A sinistralidade é como um termômetro da experiência do seu contrato, sabendo assim se sua empresa está gastando mais do que paga. Acompanhar real time é essencial, mas fundamental é desenhar e implantar ações efetivas para equilíbrio.

 

planos de saúde empresariais

 

Que impacto a sinistralidade causa em planos de saúde empresariais?

No geral, a sinistralidade é utilizada como índice para fazer reajustes nos valores dos planos de saúde.

No caso de planos de saúde empresariais, outro fator interfere no valor final do benefício.

Trata-se da inflação médica, que é a variação dos gastos das operadoras de um ano para o ano seguinte.

 

É possível contornar reajustes muito elevados?

Quanto mais os colaboradores fizerem uso do plano de saúde, mais ele tende a sofrer reajustes e ficar com parcelas mais caras, já que a experiência do contrato também tende a ficar maior.

Uma solução para evitar reajustes altos demais é realizar ações para educar o colaborador a fazer o uso consciente de seu plano. Além disso, é importante explicar as situações que são consideradas fraudes e como evitar.

Boas operadoras de saúde oferecem todo o suporte ao RH com materiais educativos a serem distribuídos aos colaboradores, serviços de prevenção para todos os beneficiários e acompanhamentos de doenças crônicas.

A sinistralidade é um indicativo importante do quanto os planos de saúde empresariais podem ficar com valores mais altos. Portanto, é preciso ficar alerta a esse índice!

 

Quer ver mais dicas? Continue sua visita pelo blog da Care Plus.