De acordo com a Organização Mundial da Saúde, atualmente, cerca de 285 milhões de pessoas estão visualmente prejudicadas no mundo. Só no Brasil, são 35 milhões de pessoas. O que mais impressiona é que entre 60% e 80% desses casos poderiam ser evitados e tratados.

Como perceber que algo está errado?

De acordo com o Ministério da Saúde, os principais sintomas que devem servir de alerta para buscar ajuda médica são: visão embaçada, tremor nos olhos, dificuldades de se adaptar à luz, olhos vermelhos ou lacrimejando.

Alguns desses sintomas nem sempre estão relacionados a problemas sérios de visão, mas se sentir qualquer desconforto é fundamental procurar ajuda de um oftalmologista para tratar e prevenir possíveis complicações.

Veja mais: Conheça os diferentes tipos de conjuntivite

Veja mais: Tecnologia pode ser vilã da saúde ocular das crianças

 

Conheça as principais ameaças

Doenças oculares podem ser provocadas por inúmeros motivos, desde causas genéticas até hábitos e estilos de vida. De acordo com o Ministério da Saúde, em médio e longo prazo, essas condições podem causar, entre outras coisas, dificuldade na visão e, em casos mais graves, a cegueira. Vamos saber mais sobre as doenças que mais trazem perigo:

  • Degeneração Macular Relacionada com a Idade: é a principal causa de cegueira em pessoas acima de 50 anos. Provoca lesão e desgaste na parte central da retina, a mácula, que deixa a visão embaçada e com uma mancha escura no centro.
  • Glaucoma: é uma doença que faz com que o nervo óptico deixe de levar as informações visuais para o cérebro. Em geral, é causada pelo aumento da pressão intraocular e só apresenta sintomas em estágios avançados. São eles: perda de visão periférica (a pessoa começa a esbarrar em objetos e pessoas) e visão turva.
  • Retinopatia diabética: o aumento de concentração de glicose no sangue causa alterações na parede dos vasos sanguíneos da retina, causando vazamento e sangramento no local. Conforme o problema progride, surgem sintomas como manchas, visão embaçada, perda de campo visual periférico ou central e, sem tratamento, a cegueira.
  • Descolamento de retina: traumatismos, inflamações ou algumas doenças como o diabetes podem levar a isso. Os sintomas são visão turva e embaçada, percepção de faíscas, flashes de luzes no campo de visão, moscas volantes e perda súbita da visão. O problema é classificado como emergência oftalmológica.
  • Catarata: geralmente, é causada pelo envelhecimento e tem sintomas como perda da acuidade visual, não conseguir enxergar em ambientes com pouca luz, fotofobia, visão dupla, dificuldade em ver as cores e embaçamento do campo visual. É a principal causa de cegueira no mundo.
  • Doenças inflamatórias: podem levar à perda da visão quando uma inflamação local compromete a retina. Algumas delas são toxoplasmose, toxocaríase, doença de Lyme e herpes. Diagnosticar e tratar adequadamente essas inflamações é uma forma de evitar a cegueira.

Veja mais: Saiba como prevenir e como tratar alergias

Veja mais: Como prevenir as principais doenças de inverno

 

8 hábitos de vida que podem evitar a cegueira

A visão é um dos sentidos mais importantes e complexos do corpo humano e é responsável por 85% das informações processadas no cérebro. É claro que, quando se fala em evitar a cegueira, nada substitui a orientação de um oftalmologista. O Ministério da Saúde aponta alguns hábitos de vida que podem prevenir doenças oculares potencialmente graves. Vale adotar!

  1. Cuidado com o sol: usar óculos de sol reduz a exposição dos olhos aos efeitos nocivos da radiação ultravioleta.
  2. Cuidado com a exposição excessiva às telas de TV, computador e smartphone: ficar muito tempo em frente às telas pode causar ressecamento dos olhos, cansaço visual e distúrbios do sono.
  3. Evite coçar os olhos: isso pode causar irritações, lesões oculares ou até problema na córnea. Em clima seco, hidrate os olhos com colírios lubrificantes indicados por um oftalmologista.
  4. Cuidado com o uso excessivo de colírios: automedicação deve ser evitada. Corticoides são particularmente preocupantes pelo risco de induzirem ao glaucoma e à catarata — e evitar essas doenças também é uma forma de evitar a cegueira.
  5. Durma no mínimo 8 horas por dia: dormir pouco pode causar irritação nos olhos e cansaço visual.
  6. Tenha uma dieta balanceada: uma alimentação rica e diversificada, incluindo vegetais verdes-escuros e legumes, peixes e sementes, fornece vitaminas benéficas para o funcionamento da retina.
  7. Procure ajuda médica caso perceba anormalidade na visão: o diagnóstico precoce é essencial para se livrar de complicações e evitar a cegueira. Realize consultas regulares para avaliar a qualidade da visão e atualizar o grau dos óculos, se necessário.
  8. Cuidado com produtos muito próximos aos olhos: produtos químicos, maquiagens e tinturas podem causar irritação e alergias nos olhos e nas pálpebras. Sempre retire a maquiagem dos olhos antes de dormir.

Quer ver dicas de saúde? Continue a navegar pelo blog da Care Plus e assine o canal da Care Plus no Youtube.