Como sabemos, a tecnologia já conquistou há muito tempo o seu espaço em nossas vidas, com ela estreitamos nossas relações profissionais e até mesmo pessoais. E diante da pandemia e do combate ao novo coronavírus, ela tem se mostrado ainda mais presente e relevante.   

Infelizmente vemos todos os dias um aumento da contaminação pelo vírus Sars-Cov-2 e sabemos que a evolução do quadro clínico pode levar o paciente ao óbito. O tratamento, que é realizado em casos mais graves da doença, varia conforme os sintomas e histórico do paciente.

Diante da situação que o mundo enfrenta, é correto afirmar que a tecnologia se tornou uma das maiores aliadas nesse combate, atrelada a medidas preventivas e estratégias médicas. A doença tende a causar falta de ar, principalmente em casos considerados mais graves, e é nesse momento que a tecnologia se faz muito presente.

Aparelhos e métodos de forte atuação

A oxigenação por uma membrana extracorpórea (ECMO) é uma ferramenta que está sendo usada com mais frequência, como uma escolha eficaz de tratamento. Sua função consiste em aspirar o sangue e oxigená-lo antes de devolvê-lo ao corpo, quando os pulmões ou coração falham. Atualmente é usada como último recurso, as medidas estão sendo testadas de acordo com a evolução do vírus Sars-Cov-2.

Além de bastante ativa durante o tratamento, a tecnologia também ajuda a salvar pessoas com a prevenção. Temos como exemplo a teleconsulta, atendimento médico virtual que ficou muito conhecido e que muitos andam buscando no cenário atual. Mesmo a distância, as orientações médicas são compartilhadas e com os cuidados feitos corretamente, a ida ao hospital pode ser evitada.

Caso seja um beneficiário Care Plus, você pode ter acesso ao nosso serviço de Telemedicina -Einstein Conecta, que possibilita esse atendimento a distância. Verifique a cobertura de seu plano e converse com seu consultor de relacionamento.

Outro meio interessante de usufruir da tecnologia é a utilização dos terminais biométricos para detecção de sintomas da Covid-19. Esses terminais inteligentes conseguem identificar, em fração de segundos e a partir do reconhecimento facial, a temperatura corporal da pessoa permitindo também a avaliação por detecção da palma da mão a distância, ou seja, sem precisar tocar no aparelho.

Também colaborando com a diminuição da doença pela prevenção, as impressoras 3D têm tido um papel importante. Alguns técnicos imprimem máscaras, suporte para maçanetas e protetores faciais que são utilizados por muitos profissionais de saúde que enfrentam uma rotina de exposição ao vírus.

Cuidado nunca é demais e mesmo em um cenário que tenhamos o suporte de toda tecnologia, é importante deixar claro que medidas como o isolamento social, o uso de máscaras e a higienização das mãos são a melhor solução e o cuidado que podemos ter conosco e com o próximo.